Exoesqueleto melhora a vida dos operários da Fiat

Equipamento evita o estresse provocado pelo desconforto nas operações na parte de baixo do carro na linha de montagem

WhatsApp Image 2018-08-06 at 16.06.29 (1)

Certa vez a Honda resolveu um problema de ergonomia na sua fábrica de Manaus contratando um anão para fazer a montagem da parte de baixo da moto, tarefa que deixava desconfortável os funcionários de estatura tida como “normal”.

Todas as alternativas são válidas quando se trata de melhorar as condições de trabalho aos operários das linhas de montagem, evitando o estresse provocado pelo desconforto do corpo. O anão da Honda certamente teve o seu papel em determinado momento e situação, mas, claro, a indústria busca alternativas mais sólidas e a FCA foi buscar em experiência que remonta a II Guerra uma forma de facilitar o trabalho de seus funcionários da linha de montagem da Fiat em Betim.

Focada na proposta de reduzir o estresse e oferecer as melhores condições ergonômicas aos operadores, a empresa introduziu o exoesqueleto, um equipamento já utilizado em operações no campo de batalha, graças à sua capacidade de deslocamento com uma carga de mais de 90 kg; o exoesqueleto é também usado na área da medicina, como substituto da cadeira de rodas ou de apoio e solução para mobilidade de pessoas com limitações, uma vez que ele é controlado pelo sistema nervoso.

WhatsApp Image 2018-08-06 at 16.06.30

Na indústria, sua função é melhorar o conforto do trabalhador, evitando estresse na coluna, no tronco, nos membros inferiores e na cintura.
Trata-se de um tipo de esqueleto externo (veja nas fotos), que se prende no operador, com pernas, cintura e braços, e que se move de acordo com os movimentos feitos pelo trabalhador. Ao agachar, o esqueleto sustenta a pessoa, que fica numa posição sentada, relaxando o corpo nas operações na parte de baixo do carro na linha de montagem.

A fábrica da Fiat em Betim foi a primeira na América Latina a implantar o exoesqueleto. São 14 conjuntos, divididos em três categorias (coluna lombar, ombros e membros inferiores), em uso nas linhas de produção, com o objetivo de reduzir o esforço muscular e melhorar a condição ergonômica dos operadores da manufatura.

WhatsApp Image 2018-08-06 at 16.08.29

Eu experimentei o exoesqueleto na fábrica. É de fácil adaptação, o equipamento é leve e não necessita treinamento especial. Segundo os operários que o usam, em questão de dias a pessoa está totalmente adaptada e o resultado é excepcional: as dores lombares diminuem, o trabalhador chega no fim do dia “inteiro”.

O equipamento acompanha os movimentos do funcionário com total sincronismo e quando você agacha tem a impressão de estar sentado numa cadeira, tamanho é o conforto.

A FCA mantém também exoesqueletos nas fábricas de motores de Campo Largo, no Paraná e na fábrica de Córdoba, na Argentina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todo o conteúdo deste site é propriedade da Autoinforme - Agências de Informação do Automóvel S/C LTDA
É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio.
Para obter autorização da reprodução do conteúdo LIGUE para (11) 5535-6294 | Email:autoinforme@autoinforme.com.br