Greve de caminhoneiros derruba produção

Fabricantes deixaram de produzir de 70 a 80 mil veículos. Maio teve queda de 30%

HR-V_producao_2

A produção mensal de veículos caiu 20%, com 212,3 mil unidades em maio, contra 266 mil em abril deste ano. A queda drástica foi causada, principalmente, pela greve dos caminhoneiros, que dificultou o abastecimento das fábricas e o transporte dos veículos para as concessionárias, segundo Antônio Megale, presidente da Anfavea, associação que reúne os fabricantes de veículos.

“Além dos problemas causados pela greve dos caminhoneiros, trabalhadores e consumidores tiveram dificuldade com abastecimento de combustível, interferindo nos deslocamentos. Não fosse este cenário, certamente teríamos registrado maior crescimento em maio”, disse Megale.

A indústria deixou de produzir entre 70 e 80 mil veículos, vendeu 25 mil a menos do previsto e 15 mil unidades nas exportações. Mesmo assim, houve crescimento de 12% no acumulado do ano: 1,17 milhão de unidades contra 1,05 milhão em 2017.

A queda nas vendas foi de 17% de abril (73,2 mil) para maio (60,7 mil). No acumulado do ano o balanço é positvo: foram 314,1 mil unidades nos cinco primeiros meses, 1,6% mais do que as 309,1 mil unidades exportadas no mesmo período de 2017.

Em maio, as vendas cresceram 3,2% com 201,9 mil unidades contra 195,6 mil unidades vendidas no mesmo período do ano passado, mas houve queda de 7,2% no mês, informação antecipada pelo Autoinforme no dia primeiro de junho (veja matéria no link).

Até o final de maio 964 mil unidades foram licenciadas, crescimento de 17% sobre as 824,5 mil de 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todo o conteúdo deste site é propriedade da Autoinforme - Agências de Informação do Automóvel S/C LTDA
É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio.
Para obter autorização da reprodução do conteúdo LIGUE para (11) 5535-6294 | Email:autoinforme@autoinforme.com.br