Lifan elétrico troca a bateria em vez de carregar

Sistema implantado na China prevê locação do carro em vez da compra

Lifan_330_elétrico_frentlat

O problema do carro elétrico é a bateria, que dura pouco e demora para carregar, criando dificuldade na operação e afastando o consumidor dessa tecnologia que, do ponto de vista ambiental, é uma das melhoras alternativas, já que elimina totalmente as emissões de poluentes.

Lifan_330_elétrico_painel

A Lifan criou um sistema aqui em Chongqing, cidade sede da empresa na China, que pode resolver esse problema. Uma frota de 3.500 carros, modelo 330, um hatch pequeno, fica a disposição do consumidor na cidade para locação em postos construídos em parceria com a Prefeitura.

São 300 postos, onde a pessoa retira o carro usando um aplicativo no celular. O aplicativo faz a cobrança do aluguel, que custa 120 yuans por dia, cerca de 50 reais. Ele também destrava o carro e liga o motor.

Lifan_330_elétrico

Até aí nenhuma novidade, mas o diferencial desse sistema, é que o consumidor não precisa abastecer, não precisa carregar a bateria. Quando acabar a bateria, o que acontece  após cerca de 160 km, ele para em uma das 300 estações do sistema e troca as baterias do carro, que são oito no total, um serviço que é feito em menos de três minutos, que é mais ou menos o tempo que a gente leva para abastecer o carro em um posto de combustível.

Lifan_330_elétrico_carregando

O projeto é um sucesso. Mais de 300 mil pessoas usam o sistema aqui em Chongqing e em outras cidades da região.

Lifan_330_elétrico_bateria

O carro pode ser também carregado na tomada de força de casa ou do trabalho e na hora de fazer a locação, o aplicativo indica qual posto mais próximo que tem o carro disponível.

As grandes cidades chinesas tem problemas sérios de poluição, é natural que daqui surjam também propostas eficazes para amenizar as emissões de gases pelos veículos automotores. Pode ser uma boa alternativa também para as cidades brasileiras.

Veja vídeo do processo de carregamento da bateria do 330:

Joel Leite, de Chongqing, na China

1 comment

  1. Alvarenga Reply

    Se bateria de celular Coreano ja pega fogo imagina uma bateria Chinesa deste tamanho !!!!! Vai ser a 3ª guerra mundial !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todo o conteúdo deste site é propriedade da Autoinforme - Agências de Informação do Automóvel S/C LTDA
É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio.
Para obter autorização da reprodução do conteúdo LIGUE para (11) 5535-6294 | Email:autoinforme@autoinforme.com.br