Renault quer recuperação com o Kwid

Renault_KWID_frentlat_2016

Depois de amargar um modesto sétimo lugar no ranking por marca em janeiro, a Renault anunciou que vai acelerar a produção do Kwid, “para atender a grande demanda do carro no varejo”, pois, segundo a fábrica, a espera pela entrega chegou a 40 dias. Hoje, a espera ainda é de quase um mês.

O objetivo é entregar dez mil unidades do carro até o fim de fevereiro. O Kwid é este ano o principal produto da marca, mas vendeu apenas 2.730 unidades no primeiro mês do ano. O Sandero, que fechou 2017 em sexto lugar, descambou para o 23º lugar em janeiro, com 2.666 unidades.

A Renault permaneceu por muitos anos como a quinta marca do Brasil, primeira entre as “novas”, mas fechou 2017 em sétimo lugar, com 7,7% de participação. Repetiu a posição no ranking em janeiro, mas caiu em participação: 6,4%.

A fábrica contratou 1.300 novos funcionários e passou a operar em três turnos desde outubro do ano passado. O objetivo, conforme Luiz Pedrucci, presidente da empresa, é reduzir o tempo de espera pelo Kwid nas concessionárias e atender os mercados da Argentina e do Uruguai, para onde ele é exportado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todo o conteúdo deste site é propriedade da Autoinforme - Agências de Informação do Automóvel S/C LTDA
É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio.
Para obter autorização da reprodução do conteúdo LIGUE para (11) 5535-6294 | Email:autoinforme@autoinforme.com.br