Montadoras investem em ações para melhorar imagem da marca e aumentar o valor residual do carro

A preocupação com a boa imagem da marca no mercado de usados leva algumas montadoras a realizarem ações específicas para melhorar o pós venda, criando grupos de trabalho internos para levantar questões que possam melhorar a satisfação do cliente. O objetivo é reduzir as despesas do dono do carro, uma busca constante em melhorar o chamado Custo Total de Propriedade do Veículo. Entram nesse contexto o valor que o dono tem que pagar de seguro, o custo das revisões, a manutenção preventiva, incluindo mão de obra e peças de reposição, e a depreciação do veículo na hora da revenda, item que é resultado da soma dos demais fatores.

Se para o consumidor comum o valor de revenda é atributo importante na hora de fechar o negócio, para o locador de veículos, que investe em grande lotes, trata-se de um fator primordial, podendo definir a opção de compra por este ou aquele modelo.

Para valorizar as empresas que investem na imagem dos seus produtos e principalmente no atendimento pós venda, a Agência Autoinforme divulga há 16 anos o Estudo de Depreciação de Veículos, feito com base na cotação da Molicar, indicando os carros com a menor depreciação em um ano. Desde 2014 a AutoInforme, em parceria com a Textofinal de Comunicação realiza a Certificação Maior Valor de Revenda, evento que reúne os principais executivos da indústria automobilística e homenageia os vencedores em 16 segmentos. Trata-se de um indicativo indispensável na decisão de compra das locadoras, que muitas vezes disponibilizam a sua frota para revenda exatamente 12 meses após a compra.

O Estudo nasceu com o objetivo de ajudar o consumidor a investir de forma mais racional o seu dinheiro e incentivar as montadoras a melhorar o atendimento pós venda.

O Celta foi o primeiro a receber o Selo, em 1999, o que se repetiu nos oito anos seguintes. O Palio foi campeão três vezes (2008, 2009 e 2010), o Uno duas (2011 e 2012) e a picape Strada em 2013. O Ônix recebeu o prêmio em 2014 e 2015 e o HRV foi o grande vencedor no ano passado, com um excepcional índice de – 4,5% de depreciação após um ano.
Além de servir com balizador de mercado por ocasião da compra, o ranking de depreciação (https://www.autoinforme.com.br/hrv-e-o-carro-com-maior-valor-de-revenda/) colabora para incentivar a indústria a oferecer, cada vez mais, melhores produtos e melhores serviços.

A entrega do Selo Maior Valor de Revenda 2017 será no dia 23 de novembro.