Montadora é a primeira a certificar o sistema de condução autônoma SAE nível 3

O sistema de condução autônoma evolui a olhos vistos e já começa a operar no seu nível 3 de autonomia (a total autonomia é o nível 5). Os primeiros modelos com essa característica começam a ser vendidos este mês na Alemanha: os Mercedes-Benz Classe S e EQS.

Trata-se dos primeiros carros a obterem uma certificação internacional válida para condução autônoma para veículos de produção em série.

O sistema Drive Pilot permite que o usuário entregue a direção do carro ao sistema, mas ainda considerando algumas condições, com o tráfego intenso ou congestionamento em trechos de autoestrada adequados na Alemanha e apenas em baixa velocidade (máximo 60 km/h).

O equipamento controla a velocidade e a distância do carro da frente e orienta o veículo dentro de sua faixa, levando em consideração também as ocorrências durante o trajeto e a sinalização da via. Pode desviar da rota de forma autônoma em caso de necessidade e frear em caso de perigo.

O nível 3 de autonomia inclui sistema de medição de distâncias baseado na luz, sendo que câmeras e sensores de ultrassom e umidade também fornecem dados que interferem na condução.

O carro é localizado por um sistema de posicionamento de alta precisão mais poderoso do que o GPS convencional e sistema Lidar (Light DetectionandRaging) fornece uma imagem tridimensional da estrada e arredores com informações sobre a geometria da estrada, características, sinais de trânsito e eventos especiais de tráfego.

A Alemanha foi o primeiro país a criar uma base legal para o uso desses sistemas, que entrou em vidou no ano passado e a Mercedes-Benz foi a primeira fabricante a aproveitar. Em caso de mau funcionamento o sistema gerenciar a operação com segurança.